Estênio

Estênio finge que é armênio
Diz ter nascido em outro milênio
Nunca se passou por gênio
Diz nunca ter ganho um prêmio

É um grandíssimo boêmio
Apesar de dizer ser abstêmio
Na faculdade, era do grêmio
Torcia pelo Grêmio

No aniversário, fica arredio
Envelhecer não é de seu feitio
Ainda se equilibra no meio-fio
Como um moleque vadio

Esse ano, bem no início,
Comprou o sítio
Onde antes vivia seu tio
De lá ele pode ver o rio
Onde sempre imaginava que veria um navio

Sempre que ouço de Estênio
O característico assovio
Sorrio

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s