O que é ser jornalista?

Uma menina considerando a carreira de jornalismo me perguntou o que é ser jornalista.

 

Você quer saber o que é ser jornalista?

 

Eu tenho coisas muito boas e muito ruins para te contar sobre a carreira em jornalismo. A parte boa é que se você gosta de ler e não se importa de passar o dia inteiro escrevendo (com isso eu quero dizer escrevendo sobre coisas que você não necessariamente gosta), o curso de jornalismo vai abrir um mundo sensacional pra você. Você vai conhecer detalhes de coisas completamente distantes porque o jornalista acaba tendo contato com gente muito diferente.

 

Durante o curso você faz mil trabalhos mais legais do que o de todo mundo que você conhece porque metade do tempo você pode escolher os temas dos seus trabalhos e isso é ótimo. Você vai conhecer professores que são completamente apaixonados pelo jornalismo. E assistir TV nunca mais vai ser a mesma coisa. Assim como qualquer barraco na rua vai te chamar muita atenção porque o curso liga em você uma vontade de saber tudo o que está acontecendo sempre.

 

Eu sou completamente apaixonada pela minha profissão, apesar da parte ruim: o mercado para jornalismo está péssimo e não existe uma previsão de melhora. O curso vai te fazer ver o mundo de um jeito muito diferente e na hora de trabalhar, você pode ter certeza que você vai quebrar a cara. 99% dos jornalistas não trabalham em grandes veículos como a Globo ou a Abril, a maioria acaba virando assessor de imprensa e derivados. Você não vai ficar rico, nem se for trabalhar para a Globo. Assessores de imprensa, no geral, ganham bem mais e trabalhando bem menos.

 

Quem trabalha nos grandes veículos tem uma carga de trabalho de um escravo chinês, mas não troca o emprego por nada nesse mundo. O cara vira a noite da sexta trabalhando para fechar a edição do fim de semana do jornal, trabalha mais de 15h seguidas, mas ama o que faz. O cara que trabalha na TV também tem uma jornada de trabalho ridiculamente puxada, chega a fazer dois turnos seguidos num domingo de feriado, mas ama o que faz.

 

Se você não se importa de trabalhar como uma escrava chinesa, incluindo um salário de escrava chinesa, para pôr no mundo informação que pode mudar o dia de um bocado de pessoas, jornalismo é para você. Assessoria de imprensa, criação de conteúdo para marketing e publicidade, gerenciamento de redes sociais também são opções na área e (às vezes) pagam melhor, além de trabalhar só em horário comercial.

 

Eu trabalho com assessoria de comunicação e, atualmente, nenhum dos meus colegas trabalham em veículos. Isso é frustrante por um lado, mas bom por outro lado. O mercado é muito, muito, mas muito competitivo mesmo. Isso não é brincadeira. Mas como eu disse, a maioria dos jornalistas não largariam a vida que tem por nada no mundo (eu me incluo nisso). Eles vão falar com você como eu disse, eles vão te dizer que o emprego é horrível, vão te dizer que não vale a pena, mas todos eles amam o que fazem.

 

E, acima de tudo, amam reclamar do que fazem. E isso é ser jornalista.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s